abas2

Abas

terça-feira, 7 de julho de 2015

Pedra do Telégrafo



A Pedra do Telégrafo é uma formação rochosa de 354 metros de altitude e fica localizado na Serra de Guaratiba, Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, no estado do Rio de Janeiro, Brasil. 

Sendo o ponto culminante do Morro de Guaratiba, de um lado deste local é possível avistar as chamadas praias selvagens(que incluem a praia dos Búzios, Perigoso, Meio, Funda e Inferno) além dos Maciços da Pedra Branca e da Tijuca. Do outro já é possível visualizar toda a beleza da Restinga da Marambaia. 

Este cume fica inserido dentro do Maciço da Pedra Branca, que juntamente com o Maciço da Tijuca e o Maciço do Gericinó/Mendanha, formam os principais afloramentos rochosos do município. 


(Maciços do Município do Rio de Janeiro)


Além disso, a Pedra do Telégrafo é integrante do Parque Estadual da Pedra Branca (12.492 hectaresque é a maior área verde urbana do Brasil e possivelmente o maior parque natural urbano do mundo. Para se ter noção, esta área é quase 3 vezes maior que o Parque Nacional da Tijuca. O ponto mais alto do Parque, o Pico da Pedra Branca, é também o ponto culminante da cidade do Rio de Janeiro com 1.024 metros de altitude. 

O Parque Estadual da Pedra Branca foi criado em 1974 e ocupa um pouco mais de 10% do território do município do Rio de área coberta por vegetação típica da Mata Atlântica. Fica localizado na Zona Oeste do município do Rio de Janeiro, em partes de 17 bairros: Jacarepaguá, Taquara, Camorim, Vargem Pequena, Vargem Grande, Recreio dos Bandeirantes, Grumari, Padre Miguel, Bangu, Senador Camará, Jardim Sulacap, Realengo, Santíssimo, Campo Grande, Senador Vasconcelos, Guaratiba e Barra de Guaratiba.

(área do Parque Estadual da Pedra Branca)

Existem diversas entradas do parque, porém, os principais núcleos para se chegar aos atrativos são:

  • Núcleo Pau da Fome (Taquara)
  • Núcleo Piraquara (Realengo)
  • Núcleo Camorim (Jacarepaguá)


A história do Parque Estadual da Pedra Branca começa em 1963, onde ficou estabelecido por decreto a utilização integrada do Maciço, declarando utilidade pública para fins de desapropriação das terras que integravam a região, com o objetivo de preservar os mananciais da cidade.

Em 1972 foi criado um grupo de trabalho para propor as medidas necessárias à criação do Parque. O relatório contemplou no conteúdo aspectos socioeconômicos, clima, ocupação, estado da cobertura vegetal, aspectos relativos ao patrimônio histórico, artístico e arqueológico da região do Maciço, sugerindo delimitação, nominação, aspectos administrativos e financeiros, atribuições do Estado e da União, possibilidade de convênios e indicando medidas para elaboração do plano diretor.

Após todo esse processo em 28 de Junho de 1974 o Parque foi finalmente criado, por meio da Lei Estadual nº 2.377. Já em 1988, as autoridades municipais resolveram transformar a área do parque em APA, para assim combater a erosão, a poluição, as invasões, a devastação da mata e o crescente processo de favelização da área que circunda o maciço.




- Com um formato curioso de bico e dependendo do ângulo em que se tira a foto pode-se parecer estar a beira de um precipício, a Pedra do Cavalo foi muito visitada recentemente e divulgada nas redes sociais erroneamente como a Pedra do Telégrafo, mas na verdade a Pedra do Telégrafo tem um formato arredondado e fica alguns metros acima da Pedra do Cavalo.



- A Pedra do Telégrafo ganhou este nome durante a II Guerra Mundial (1939-1945), pois abrigava neste período uma estação militar para observação e prevenção contra possíveis ataques dos U-boats (submarinos alemães) que pudessem estar circulando naquelas águas às embarcações brasileiras. Como as informações naquela época eram transmitidas via rádio por meio de um gerador, o mirante acabou ficando conhecido pela população como Pedra do Telégrafo. Já a Pedra do Cavalo tem este nome devido a uma antiga criação do animal perto dali, em uma área onde hoje pertence aos Parques Estaduais da Pedra Branca e de Grumari.



O clima é tropical quente e úmido, onde a estação chuvosa se dá entre dezembro a março e a estação seca entre junho a setembro. A média anual das temperaturas é de 23 °C enquanto que a média de precipitação anual é de 1200 mm.



Todas as estações são boas para visitação até a Pedra do Telégrafo, porém deve-se tomar cuidado com o calor e as tempestades no verão.

OBS.: Devido a grande divulgação nas redes sociais, o local tem ficado muito frequentado nos finais de semana e feriados, havendo relatos de uma espera de até 2 horas para conseguir tirar fotos na pedra. Se você tiver disponibilidade vá durante a semana.



Roupas leves, protetor solar, água e comidas frescas como frutas.



Existem duas maneiras principais de se chegar até Barra de Guaratiba:


  • Ônibus: duas linhas para barra de guaratiba
  1. 387 - Carioca e Marambaia (que sai da Rodoviária de Campo Grande e solte no ponto final que fica na praia de Guaratiba)
  2. 867 - Terminal Rodoviário de Campo Grande e Barra de Guaratiba

  • Carro: seguir pela Avenida das Américas na Barra da Tijuca, passando pelo Recreio dos Bandeirantes e pela Serra da Grota Funda, no final da serra siga a esquerda sentido Barra de Guaratiba e procure a subida para a Pedra do Telégrafo e um estacionamento (tarefa nada fácil).

As principais trilhas para se chegar à Pedra do Telégrafo são:
  1. A trilha tradicional começa em Praia Grande, Barra de Guaratiba, de onde se pega o Caminho dos Pescadores. De lá, é preciso subir uma escadaria que leva à Capela de Nossa Senhora das Dores, até chegar à Rua Parlon Siqueira, a ladeira íngreme que conduz às praias selvagens. 
  2. Seguindo por outro caminho, que começa perto da antiga ponte que leva à Restinga da Marambaia, com seus 42 km de praia de uso exclusivo do Exército. A ladeira que dá acesso à trilha fica em frente ao local.
  3. O caminho bem menos usado começa na praia de Grumari onde se percorre 3,5 km até o local e leva em torno de 2 horas de caminhada.







A divulgação nas redes sociais fez da Pedra do Telégrafo a grande sensação este ano em relação as trilhas do Rio de Janeiro. Além da beleza da vista que esta trilha possui, a Pedra que fica alguns metros abaixo (Pedra do Cavalo) foi a que teve mais destaque devido a uma falsa impressão de que abaixo da pedra existia um precipício, o que na verdade é uma ilusão de ótica.

Porém, o grande sucesso tem levado a inúmeras filas em fins de semana e feriados, podendo-se levar até 2 horas para tirar uma foto, fato que além da depredação da trilha pelo número altíssimo de visitantes, tem levado a inúmeras reclamações dos aventureiros no tempo de espera.

Apesar dos pequenos inconvenientes, a Aventritur não quis ficar fora dessa e resolveu conhecer este local. Iniciamos com um trajeto feito de carro até Barra de Guaratiba. De lá, logo após a antiga ponte que leva a Restinga da Marambaia de uso exclusivo dos militares, existe uma subida de uma ladeira que vai dar acesso até lá. Vire a esquerda para entrar na ladeira.

(Acesso a ladeira virando pro lado esquerdo)

Subindo a ladeira de carro notamos que ela é bastante íngreme e daria um certo trabalho em subir a pé o local. 



A ladeira já é sinalizada com setas sinalizando onde fica o caminho para a Pedra do Telégrafo, então não é difícil chegar até lá. A cada ponto que subimos já podemos verificar que a paisagem começa a aparecer em meio as casas.

(subida da ladeira e a vista da Restinga da Marambaia)

Após uma boa subida com o carro estacionamos logo na entrada da trilha, porém não existem muitos lugares que se possam estacionar e caso vá em um fim de semana é melhor chegar cedo para garantir lugar com o carro lá. Assim que estacionamos vimos a placa sinalizando a ida para o "Telégrafo".

(início da trilha)

Assim, nos preparamos para iniciar nossa caminhada nesta trilha que possui possui um grau de dificuldade médio e duração entre 30 minutos à 1 hora. Assim que começamos, notamos que a maior parte da trilha é aberta apesar das árvores em volta e pode ser mais cansativo realizá-la com o sol a pino (ao meio dia), pois não haverá cobertura vegetal para te proteger.

(visual da trilha)

Conforme íamos passando por algumas bifurcações, sempre existia uma placa sinalizando para onde era o "Telégrafo" que trazia mais segurança na hora de realizar a trilha. Não tem como se perder!!!

(placa sinalizando o caminho para a Pedra do Telégrafo)

A trilha pode ser cansativa em alguns momentos, pois apesar de não ser longa, ela tem subida quase todo o tempo com trechos muito íngremes, o que pode se tornar bastante cansativa dependendo do seu condicionamento físico. Neste caso o melhor é parar por alguns minutos para se recuperar e depois continuar avançando.

(trilha íngreme)

A trilha também traz em alguns pontos uma bela vista da Restinga da Marambaia como combustível para que não se desista da trilha.

(Restinga da Marambaia)

Faltando pouco para o cume, existe uma pedra que dá acesso a vista de toda a Restinga da Marambaia. Ótimo ponto para sentar, descansar e apreciar esta bela paisagem.



Não pude deixar de tirar uma foto panorâmica deste belo local.

(Restinga da Marambaia)

Após um pequeno período de descanso, continuamos na trilha por mais 8 minutos até finalmente chegarmos na Pedra do Telégrafo.

(Pedra do Telégrafo)

Como podemos notar, a real Pedra do Telégrafo possui um formato arredondado e tem uma bandeira logo em cima. Onde creio que não se dá para chegar até o topo pela cobertura vegetal presente nela.

(Pedra do Telégrafo)

Existe um caminho para o acesso até lá, porém apesar de não dar para subir, dá para notar a sua vista para o mar, com a Ilha Rasa em sua direita e um pedaço da Pedra da Tartaruga na esquerda. Assim dá para notar porque era um ponto de referência para os militares da época.

(vista da Pedra do Telégrafo)

Do outro lado da placa, também existe uma pedra que tem a vista para as praias selvagens e a Restinga da Marambaia. 



A diferença é que esta dá para subir e apreciar a vista de cima.


(vista das praias selvagens)

Não podia faltar a panorâmica de mais uma bela vista. E que vista linda!!!

(vista de toda a Restinga da Marambaia e das praias selvagens)

Depois de um bom tempo apreciando esta paisagem, resolvemos visitar a tão famosa Pedra do Telégrafo Pedra do Cavalo. 

Descemos um pouco na trilha e logo avistamos a tão famosa pedra.

(Pedra do Cavalo)

Não podia deixar de registrar a bela vista das praias selvagens daqui.

(vista das praias selvagens da Pedra do Cavalo)

Também é possível visualizar a Pedra da Tartaruga ao fundo.

(vista da Pedra da Tartaruga no canto direito)

Era hora de se pendurar na pedra e fazer as fotos!!!



Nota-se que dependendo do ângulo tirado na foto, parece realmente que estamos na beira de um precipício.



Na verdade a pedra não se encontra em um precipício e pode-se chegar até ela caminhando por baixo como mostra esta foto.



Este é o ângulo perfeito para a ilusão de ótica.



Como fomos em um dia de semana, o local estava completamente vazio, pois existiam apenas mais um grupo de três pessoas ali tirando fotos. Sem filas, sem demora, sem espera, é realmente a melhor opção para poder desfrutar o local.

(panorâmica de cima da Pedra do Cavalo)

Hora de brincar com as poses... estilo "me save!!!"



Estilo "relaxar em uma lugar como esse.... #lifeaholic"



Estilo "moleque travesso..."



"Será que cai?"



Cada lugar desse Rio de Janeiro...




Sem ninguém por perto, o jeito era perder horas com esta vista.




Com isso chego ao fim da postagem. Espero que tenham gostado!


Até a próxima aventura!





18 comentários:

  1. Respostas
    1. Que bom Raquel!!! O lugar é lindo mesmo. =)

      Excluir
  2. Que horario vc foi? Durante semana tá tranquilo memso? Rh q sou de outro estado e terei soh dois dias no rio e não posso pegar fila SENAo deixo conhecer outros locais. Q dia da semaa. Vc foi?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui pela manhã em uma quinta-feira e não tinha nenhuma fila, acredito que seja uma boa opção ir no dia de semana.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Obrigado!!! Espero que goste das outras matérias do blog. Grande abraço!

      Excluir
  4. Nossa que legal!!!
    Será que é perigoso ir a pé? (3 garotas). Estamos muito afim de ir, e iremos conhecer o Rio no final do mês.
    Ficaremos no bairro de Santa Tereza, é fácil de chegar indo de lá?
    Parabéns pelo post, está muito bem explicado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Joy!! Acredito que não seja, mas é sempre bom levar uma presença masculina. Quando fui não senti nenhum perigo.
      De Santa Tereza até lá é bem longe e você terá que se programar bastante para pegar transporte público até lá. O ideal seria se alguém tivesse carro para levar vocês.
      Obrigado Joy, espero que continue gostando dos lugares que fui. =)

      Excluir
  5. Bacana Julio,
    Me diga, como vou saber o momento de estacionar o carro... Tem alguma dica, o mapa do waze ajuda?
    Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Ale, na verdade existem duas opções. Se você for em um dia cheio procure estacionar em algum lugar perto da praia mesmo, porém caso você for em um dia de semana, dá para subir a ladeira e tentar estacionar já lá em cima. O problema é que a ladeira além de ser bastante íngreme, é estreita e no final tem pouco espaço para carros. Portanto melhor subir a ladeira somente se for em dias em que não haverá muito movimento.

      Abraço!!

      Excluir
  6. Hi Julio, I'm a journalist, writing to you from the European Photo Magazine, Digital FOTO. Can we use your photos in an article about how to play with perspective, where we write about this place? Thanks in advance. Please write to me at mail: bernt.kastberg (at) digitalfoto.dk, thanks in advance,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. I´m glad you found my blog useful.
      Sounds good you want to use my photos in your magazine!
      I'll send you an email.

      Excluir
  7. Adorei a matéria sobre a pedra, estava procurando um Bom incentivo além das Maravilhas de Imagens que tem por lá, moro no Centro e sei que vai demorar um bocado pra chegar lá, mas através da sua postagem, vi que vale Super a Pena! Thanx!! Bjão Ah!! Amei as Fotos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que legal!! Espero ter ajudado sua ida a Pedra do Telégrafo e que tire boas fotos por lá.

      Grande abraço!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...