abas2

Abas

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Morro das Andorinhas



O Morro das Andorinhas fica inserido dentro da Serra da Tiririca, localizado no município de Niterói (entre os bairros de Itaipu e Itacoatiara), no estado do Rio de Janeiro, Brasil. Juntamente com o Alto Mourão (Pedra do Elefante) e Morro do Tucum (Costão de Itacoatiara), é um dos pontos mais visitados do Parque Estadual da Serra da Tiririca, onde pode-se observar as praias de Itaipu e Itacoatiara a 196 m acima do nível do mar. 

O Parque Estadual da Serra da Tiririca se caracteriza como uma vegetação secundária e possui 3.568 hectares, abrangendo as regiões Leste e Oceânica do município de Niterói e parte do bairro de Itaipuaçu, pertencente ao município de Maricá.



(limites do Parque Estadual da Serra da Tiririca)


No início da colonização européia no Rio de janeiro, a região era habitada por tribos Tamoios e, em meados do século XVI, os Jesuítas construíram edificações para a catequese dos índios em Itaipu.

Já no início da década de 80, houve o crescimento urbano desenfreado sobre a floresta nativa e loteamento ilegal das terras. Os caçadores de animais silvestres e os desmatadores eram os principais agressores da fauna e flora local, sendo alvo das primeiras denúncias contra as agressões à Serra da Tiririca. 

Este fato deu origem a uma forte mobilização popular, que reuniu dentre outros, grupos ambientalistas, associações de moradores e moradores da região sem vínculos associativos, para a criação do Parque Estadual da Serra da Tiririca. 

O Parque Estadual da Serra da Tiririca foi então criado pela Lei Estadual nº 1.901, de 29 de novembro de 1991 por intermédio do então Deputado Estadual Sr. Carlos Minc. Este foi o resultado de uma experiência pioneira no Brasil, pois em vez dos parques serem criados por iniciativa do governo, a proposição e todo o projeto do Parque foi desenvolvido por iniciativa da sociedade civil. 




Em 1992 o Parque Estadual da Serra da Tiririca foi declarado "Reserva Mundial da Biosfera" pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Em 2008, o parque teve o perímetro ampliado, incluindo áreas de elevado valor ambiental como o Morro das Andorinhas e parte do entorno da laguna de Itaipu, local com presença de sítios arqueológicos. Porém, seu perímetro definitivo foi estabelecido em 2012, com a incorporação de 1.241 hectares da Reserva Municipal Darcy Ribeiro, as ilhas Pai, Mãe e Menina e o Morro da Peça e passando a abranger uma área de aproximadamente 3.493 hectares. 



- Antigamente a Serra da Tiririca era conhecida como Serra de Inoã ou de Maricá, como consta em relatos antigos. O atual nome está relacionado com a passagem de tropas de burros que atravessavam a Serra por um caminho cheio de plantas da família das Cyperaceaes chamadas popularmente de Tiriricas.

- No século XIX, a região atualmente abrangida pelo parque foi visitada pelo naturalista inglês Charles Darwin, o que contribuiu para a formulação, por este, da teoria da evolução das espécies.

- A criação deste parque distingue-se de outras áreas de conservação no país por ter sido o único parque estadual criado por vontade e iniciativa popular, que se juntaram a uma comissão, integrada por órgãos públicos e entidades ambientalistas, onde elaboraram e delimitaram o parque.

- O Morro das Andorinhas possui este nome em função de uma gruta localizada no seu topo, onde os pássaros homônimos fazem seus ninhos.



O clima é tropical quente e úmido, onde a estação chuvosa se dá entre dezembro a março e a estação seca entre junho a setembro. A média anual das temperaturas é de 23 °C enquanto que a média de precipitação anual é de 1200 mm.



Todas as estações são boas para visitação ao Morro das Andorinhas, porém deve-se tomar cuidado com o calor e as tempestades no verão.


Roupas leves, protetor solar, água, repelente e comidas frescas como frutas.



Existem duas maneiras principais de se chegar até o Morro das Andorinhas:

  • Ônibus: pegar o 770D no Rio de Janeiro ou o 38 em Niterói e descer no ponto final, justamente de frente para a praia de Itaipu.

  • Carro: seguir para a Paróquia São Sebastião de Itaipú na Estrada Francisco da Cruz Nunes, próximo ao ponto final do ônibus 38






A trilha para o Morro das Andorinhas é bastante fácil de ser realizada e dura de 20 a 40 minutos. Na subida do morro existem alguns mirantes de onde é possível apreciar as praias oceânicas de Niterói como Itacoatiara, Itaipu, Camboinhas e Piratininga, além do Rio de Janeiro.

O início da trilha começa em uma pequena escadaria perto da Paróquia São Sebastião, onde se torna um lugar de terra batida até a entrada real da trilha a direita.

(escadas no começo da trilha)

Assim que pegamos a trilha para o Morro das Andorinhas, não demorou nem 5 minutos e pegamos um caminho pela esquerda onde chegamos a um ponto onde se tinha uma bela vista de Itacoatiara. Este seria o primeiro mirante.

(primeiro ponto de observação no Morro das Andorinhas)

Não demoramos muito tempo lá e fomos direto para o segundo mirante a direita, agora com uma bela vista das praias de Itaipu, Camboinhas e até Piratininga.

(segundo mirante com a bela vista das praias oceânicas de Niterói)

Não podia faltar uma panorâmica para que eu pudesse pegar a lagoa de Itaipu.



Detalhe para a Paróquia São Sebastião do lado direito da lagoa de Itaipu que foi o ponto inicial da trilha para o Morro das Andorinhas.

(Paróquia São Sebastião ao lado da lagoa de Itaipu)

Este mirante tinha alguns lugares para se sentar e descansar, então resolvemos ficar um tempinho lá apreciando o local.



Hora de ir para o terceiro e último mirante!!! A vista é um pouco parecida com o primeiro mirante, porém a visualização é um pouco melhor.

(terceiro mirante)

Com um dia bonito desses o jeito era sentar, bater um papo e apreciar a paisagem.



Apesar da trilha continuar seguindo, não chegamos a ir até o final dela, mas ela continuava descendo até a praia pelo que parece. Contudo, chegamos a ir até um ponto em que tinham algumas bromélias no caminho e chegamos a ter esta última vista na pedra, seria o quarto mirante?

(seria o quarto mirante?)


Com isso chego ao fim da postagem. Espero que tenham gostado!


Até a próxima aventura!

3 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...